Amortecedores

  Um dos principais componentes e o mais conhecido, cuja função é controlar os movimentos da suspensão. Instalado junto com as molas em cada uma das rodas. A sua função é controlar as acções das molas e manter o pneu sempre em contacto com o solo diante de superfícies irregulares, como lombas e buracos. A estabilidade, conforto e segurança ficam directamente comprometidos se os amortecedores não estiverem actuando corretamente, isto é identificado pela falta de controlo do veículo em curvas, ou mesmo a falta de estabilidade em linha recta.

     Também é responsável pela altura ou distância do solo em veículos mais modernos com suspensão activa, onde o controle é feito por válvulas ou sensores eletrônicos que aumentam ou diminuem sua rigidez, tornando o veículo mais estável em curvas e mantendo-o nívelado estando ou não carregado. É responsável por menos de 10% dos ruídos na suspensão. 

     Para controlar este efeito das molas, os amortecedores devem ter dupla acção, permitindo a compressão controlada das molas e atenuando a sua distensão. Estes efeitos dependem da facilidade da passagem do óleo interno ao amortecedor através dos orifícios, controlados por válvulas existentes no próprio pistão e na base do amortecedor. Essas válvulas fazem a comunicação das câmaras de tração e compressão e são chamadas de válvulas do pistão e da base.

 

   No movimento de compressão, a haste é introduzida no tubo de pressão. Esta acção desloca uma quantidade de fluido para o tubo reservatório, passando através da válvula da base. No movimento de tração, o fluido deve voltar ao tubo de pressão passando pela válvula da base. O fluido que está na base superior do pistão é forçado para a parte de baixo, controlado pelas válvulas do próprio pistão. Com base nestas informações podemos compreender a importância da desobstrução destas válvulas para o perfeito funcionamento de todo o sistema. 

      Os Amortecedores hidráulicos pressurizados diminuem a possibilidade de formação de bolhas no fluido, quando este é submetido a intensas actividades de distensão e compressão, e também nestas condições, melhoram a relação perda de carga em função da elevação da temperatura.

Quando efectuar a troca dos os amortecedores?


Deve ser inspecionado quando houver barulhos, vazamentos ou danos causados por acidentes, visto que não existe amortecedor "meia vida". Ou funciona, ou não. É preferível trocá-lo preventivamente, respeitados os prazos dados pelos fabricantes, a esperar que se danifique justamente numa curva ou travagem brusca, quando estes sofrem um esforço excessivo. 

O desgaste natural dos amortecedores, causado pelo uso, compromete a condução do veículo e acelera o desgaste de outros componentes da suspensão. Assim, não corra riscos desnecessários. Aconselha-se a troca dos amortecedores preventivamente, antes dos 40.000 quilometros.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

PUBLICIDADE

ONLINE

Temos 53 visitantes e Nenhum membro online